Beira Meu Amor

A Beira foi o grande amor da minha vida. Recebeu-me com seis anos, em Novembro de 1950 e deixei-a, com a alma em desespero e o coração a sangrar, em 5 de Agosto de 1974. Pelo meio ficaram 24 anos de felicidade. Tive a sorte de estar no lugar certo, na época certa. Fui muito feliz em Moçambique e não me lembro de um dia menos bom. Aos meus pais, irmão, outros familiares, amigos e, principalmente, ao Povo moçambicano, aqui deixo o meu muito obrigado. Manuel Palhares

Archives
A minha fotografia
Nome:
Localização: Odivelas, Lisboa, Portugal

quarta-feira, janeiro 26, 2011

Meu amor...

Sinto que a memória de ti se me escapa com a idade,
E, lentamente me afasto, o que me enche de saudades.
Mas, para dizer a verdade, já nem sei como tu eras...
O que me resta, são coisas difusas, vãs quimeras,
Recordações vagas das nossas doces primaveras...

Manuel Palhares
Odivelas, Janeiro de 2011.

5 Comments:

Blogger Era uma vez um Girassol said...

Caro amigo, há tempo que não passo por aqui, tenho andado afastada dos blogues. Agora, reformada, espero ter mais disponibilidade!
Um grande abraço e um bom ano de 2011!

terça-feira, março 01, 2011 10:07:00 da tarde  
Blogger Rita Palma said...

Que blog tão cheio de arte.
Os meus Parabéns

quarta-feira, abril 13, 2011 11:16:00 da manhã  
Blogger Manuel Palhares said...

Há que tempo, Ana Bela!
Obrigado por apareceres, pelos votos de bom ano (que retribuo) e muitos parabéns pela reforma.
Também eu, agora, tenho isto quase dado por encerrado. Agora passo mais tempo no Skype, no Messenger, no Hotmail, no Facebook e noutros media.
Saúde, paz e felicidade, minha amiga.
Um beijinho muito amigo,
Manuel Palhares

segunda-feira, maio 02, 2011 4:27:00 da tarde  
Blogger Manuel Palhares said...

Cara Rita,

Obrigado pela visita e pelo seu amável comentário.
Os seus blogues, sim, estão cheios de arte. Parabéns!
Um beijinho,
Mnauel Palhares

segunda-feira, maio 02, 2011 4:29:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Os anos passam e a obra fica!O seu trabalho e dedicação aquela terra, ficará por aqui, ao sabor dos motores de busca e dos homens de boa vontade.Para aqueles que no fim dos tempos,ainda queiram matar a saudade,aqui virão, a este santuário.Sim santuário!Não o das aparições!Mas um espaço onde se sente e respira Paz,Pureza e nostalgia.Todos os dias,sinto revolta e as lágrimas escorrem no silêncio da minha Alma.Porquê?Sinto um vazio arrepiante!Estou aqui a fazer o quê?Deixei-te naquele domingo de Agosto, pela madrugada, dei duas voltas na fechadura e parti olhando para trás.Nunca mais me consegui reencontrar.Ah!Mas a chave está comigo.Vou levá-la para a eternidade,talvez ainda...nos reencontremos!Beira minha amada.Até sempre.

segunda-feira, maio 30, 2016 11:12:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

/body>